images

Rebaixar o carro será uma boa opção? Veja o post e saiba que tem muita burocracia e perigo.

moda de rebaixar carros está cada vez mais acessível para a maior parte das pessoas. Suspensões especiais são quase itens de “série” no Japão, nos EUA e na Europa.

E estão disponíveis nas mais variadas opções. Nesses mercados um sistema customizado não necessariamente está associado a motores preparados e constitui um item de personalização tão importante como uma roda esportiva. Nesse segmento as suspensões a ar são as mais procuradas. Algumas empresas brasileiras já importam marcas com esse sistema, mas o custo para a maior parte das pessoas ainda é muito elevado. Porém existem outros métodos, que é realmente uma gambiarra, e que pode colocar sua integridade física em risco que é modificando a altura das molas: fixa ou variável. Os métodos existentes são suspensão a ar e suspensão de rosca. Elas só podem ser usadas regularmente se forem originais de fábrica. As fixas são as mudanças permanentes e podem ser feitas de quatro formas: cortando as molas e diminuindo o número de elos, aquecendo e encolhendo as molas, prendendo com presilhas metálicas ou trocando o conjunto por outro esportivo, ai que entra sua vida em jogo, por que essas alterações pode causar instabilidade no carro em uma via rápida, sem contar que o atrito entre o carro e chão diminui podendo causar rachadura nas latas, amortecedores ficarão comprometido rapidamente entre diversos problema que poderá acontecer. Mais vale o alerta que rebaixar o carro pode trazer problemas, você precisar legalizar e documentar a modificação, portanto prepare-se para burocracia, a maioria dos seguros não cobre carros rebaixados, o por que eu não sei, mas não cobre.

“Então se mudou, tem que legalizar

Não basta ter vontade, cuidar do carro e conhecer a lei. Mudar o carro envolve uma burocracia”.

Veja a consequência de ter carro rebaixado.

Imagem de Amostra do You Tube